26 de agosto de 2016

Chamas eternas. Quem habitará entre elas?

Chamas eternas. Quem habitará entre elas?

(Autor: Ap. Ari Caetano)


Isaías 33:14-22
“Os pecadores em Sião se assombram, o tremor se apodera dos ímpios; e eles perguntam: Quem dentre nós habitará com o fogo devorador? Quem dentre nós habitará com chamas eternas?  O que anda em justiça e fala o que é reto; o que despreza o ganho de opressão; o que, com um gesto de mãos, recusa aceitar suborno; o que tapa os ouvidos, para não ouvir falar de homicídios, e fecha os olhos, para não ver o mal, este habitará nas alturas; as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, as suas águas serão certas.

Os teus olhos verão o rei na sua formosura, verão a terra que se estende até longe. O teu coração se recordará dos terrores, dizendo: Onde está aquele que registrou, onde, o que pesou o tributo, onde, o que contou as torres? Já não verás aquele povo atrevido, povo de fala obscura, que não se pode entender, e de língua bárbara, ininteligível.

Olha para Sião, a cidade das nossas solenidades; os teus olhos verão a Jerusalém, habitação tranqüila, tenda que não será removida, cujas estacas nunca serão arrancadas, nem rebentada nenhuma de suas cordas. Mas o SENHOR ali nos será grandioso, fará as vezes de rios e correntes largas; barco nenhum de remo passará por eles, navio grande por eles não navegará. Porque o SENHOR é o nosso juiz, o SENHOR é o nosso legislador, o SENHOR é o nosso Rei; ele nos salvará”.

Quando é que o temor se apodera dos ímpios?
Essa é a pergunta que não quer calar é a pergunta do profeta Isaías aos servos de Deus daquela geração. E por qual razão é tão necessário que essa realidade e exemplo de vida venha de cada um de nós que servimos ao Senhor.

Nunca foi tão urgente que a igreja de Cristo, composta daqueles que foram lavados pelo sangue do Cordeiro, dê testemunho de vida e seja modelo, exemplo e referencia para um mundo perdido sem Deus e sem salvação.

O profeta responde às exigências de Deus para que seu povo seja modelo é referencial nessa geração perdida. “Quem dentre nós habitará entre chamas eterna?” Qual o significado dessa pergunta? Será que temos entendimento dessa perguntava de Isaías?

Moisés teve uma visão tremenda no monte Sinai enquanto olhava para a sarça que queimava e não se consumia. Disse-lhe o Senhor Deus todo- Poderoso: ” Moisés. Não te chegue para cá porque essa terra que você está pisando é terra santa”. A terra era santa somente porque Deus estava ali falando com Ele.

A Bíblia nos ensina que Deus é como um fogo devorador e ai daquele que se aproximar diante dEle com a vida ainda coberta de pecados. O povo que saiu do Egito sabia e convivia com essa realidade e disseram a Moises que não queriam chegar para perto de Deus, pois corriam o risco de morrer.

Deus é santo e requer que aqueles que se achegam a ele sejam e tenham uma vida santa. Sem santidade ninguém verá o Senhor. Você está preparado para subir ao monte e com Ele se encontrar? Você está preparado?

Requisitos para se achegar diante dele:
1- O que anda em justiça e fala o que é reto.
2- o que despreza o ganho de opressão.
3- O que se recusa a aceitar suborno.
4- ao que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de homicídios.
5- O que fecha os olhos para não ver o mal.
Benefícios para aqueles que se achegarem:

  • Este habitará nas alturas.
  • Às fortalezas das rochas serão seu alto refúgio.
  • O seu pão lhe será dado.
  • Às suas águas lhe serão certas.
  • Os teus olhos verão o rei na sua formosura, verão as terras que se estendem até longe.

Olha para Sião a cidade de nossas solenidades
O profeta chama a atenção de seu povo para manterem seus olhos em Sião casa de Deus é lugar perpétuo de grandes celebrações e glorificação do nome poderoso do Deus Eterno.

Jerusalém é habitação tranquila
A casa do Senhor é um lugar seguro, pois Sua presença perpétua ali está enquanto mantivermos uma vida de consagração e santidade ao Senhor. Há tranquilidade para aqueles que entenderam que Deus nos chama a sermos santos no meio de uma geração pervertida e pecadora. Uma vida de santidade sustenta a realidade de que somos filhos queridos de Deus.

Enquanto mantemos a nossa vida de santidade diante de Deus a tenda da revelação jamais será removida e o que isso significa? Significa que temos revelação e comunicação com o Deus eterno e, portanto, conhecedores do que Ele está fazendo no céu e o que devemos fazer na terra.

Na oração do Pai nosso Jesus nos apresenta a realidade de que a vontade de Deus deve ser feita assim na terra como no céu. O Senhor Jesus Cristo não fazia nada sem antes ver o Pai fazer primeiro. Talvez as nossas frustrações no ministério, sejam porque não temos paciência de esperar e entrar na presença de Deus e ver como Ele está operando no céu.

Jesus disse: “o Pai trabalha até hoje e eu trabalho também“.
Deus disse a Moisés: “faça conforme o modelo que estou Te mostrando“. Será que nós estamos reproduzindo aqui na terra o que temos visto no céu? Será que à semelhança dos profetas estamos entrando na eternidade e capturando o modelo?

Estacas que nunca serão arrancadas
Estacas apontam para uma liderança que paga o preço que deve ser pago, uma liderança que aprendeu e sobreviveu em meio às pressões e permaneceu firme diante de Deus. Uma liderança firme é aquela que tem capacidade de suportar pressões.

Nenhuma corda arrebentada
As cordas falam de uma liderança fiel. Firmadas nas estacas, uma equipe em unidade, eles jogam como um time e com uma tremenda harmonia, capaz de levar o time a grandes vitórias que glorificam o nome de Jesus Cristo. Nesse time não existe quebra de aliança porque a aliança que eles fizeram é com base no sangue da nova aliança que é o sangue do Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

O Senhor ali será grandioso
Nesse ambiente de fé, aliança e compromisso, Deus manifesta toda a Sua glória operando sinais e maravilhas no meio de Seu povo e levando os milhares à conversão genuína.

Lugar de rios e correntes largas
O fluir das águas de Deus se torna intenso, como uma avalanche que leva tudo o que encontra pela frente. Como no dia de Pentecostes, aquela avalanche arrastou milhares de pessoas ao encontro com Deus. Como a visão do profeta Ezequiel sobre as fontes da casa de Deus que inundavam a sua casa e as pessoas tinha que nadar naquele glorioso rio de Deus.

Barco nenhum de remo passará por esse rio
As águas velozes e correntes não permitem usar remo. O remo fala da força humana que leva o barco ao seu destino. Nesse rio de Deus cheio de graça não é necessário força humana para movimentar o barco. O próprio Deus é que conduz esse barco da salvação onde milhares estão dentro dele. É Deus quem faz a obra e não nós. Quando Ele age, uma obra que levaríamos dez anos para realizar, Ele faz em minutos ou segundos.

Navio grande por eles não navegará
O que significa esse navio grande nos rios de Deus? As estrelas, os super-homens de Deus. Nesse time não temos estrelas! Somos uma equipe e jogamos em unidade e nosso objetivo é Glorificar o nome de Jesus e a Ele dar toda honra, glória e louvor.

O tempo das estrelas já passou. Agora é o trabalho do Corpo de Cristo e esse time tem um propósito bem definido que é de glorificar o Nome de Jesus Cristo, o cabeça da Igreja.

O Senhor é o nosso juiz e nosso legislador
A confiança em Deus aumenta na medida em que nos aproximamos dEle, e assim andamos nas suas leis com reverência, temor e obediência. O que nos leva a confiar totalmente nele. O caminho do Senhor é perfeito e suas leis não são pesarosas.